O estado mínimo

Eu sei que o comunismo fracassou. Sim, sim, o comunismo, de fato, nunca existiu. Mas o que existiu deveria ter nos levado ao comunismo pleno e ideal, e se isso nunca aconteceu, o comunismo humilde deve ao menos admitir que o ser humano não soube lidar bem com essa ordem das coisas; que a ditadura … Continuar lendo O estado mínimo

A frieza das escadas

Em qualquer prédio que se vá, quando há elevador, e desconsiderando-se a ação do ar condicionado, o elevador parece sempre mais quente que as escadas. É como se elas, as escadas, quisessem dar um presente àqueles que, nos piores dias do verão, resolvem pisar sobre elas, degrau a degrau, no esforço para chegar ao destino. … Continuar lendo A frieza das escadas

A observadora

Muitos procuram alguém que os ame, que deles cuide. Os mais egoístas, que nem percebem que o são, querem simplesmente alguém que lhes dê muito e exija pouco. Ou que os encha de elogios não merecidos para inflar seus egos e ter aquela pontinha que faltava na autoestima. Não preciso de nada disso. Imagine se … Continuar lendo A observadora

O homem e a ponte

Luzes artificiais penetravam os olhos daquele homem, enquanto o dia passava a ser o próximo. Vagarosamente e com as pernas frouxas, andava sem delicadeza ou rumo algum. Ele poderia dizer que assim também era sua vida: frouxa, lenta e sem rumo. Ele sabia, porém, que não poderia culpar ninguém exceto a si próprio. E assim, … Continuar lendo O homem e a ponte