“Ler também é um exercício”

Uma propaganda veiculada pela Rede Globo de Televisão há sabe-se lá quanto tempo (não é pouco) afirma: “ler também é um exercício”. O objetivo da propaganda é incentivar o hábito da leitura no povo do brasileiro. Embora prefira a abordagem da MTV, não tenho nada contra a propaganda da Globo.

O que vale uma observação nesse caso é o argumento usado pela propaganda: Ler vale a pena porque é um exercício. Há uma carga de valor implícito nisso — exercício é bom –, e, se ler é um exercício, então ler também é bom. Se exercício não fosse bom, não valeria a pena compará-lo com a leitura — não com o objetivo da propaganda.

Há ainda outra carga implícita: quem está vendo não sabe que ler é um exercício. Porque, se a pessoa soubesse, não valeria a pena dizê-lo. Ao mesmo tempo, porém, a peça supõe que as pessoas sabem o que são exercícios e que eles são bons.

Ainda: normalmente quando se pensa em exercício, mentalizamos a ideia de exercício físico, e não exercícios mentais ou de imaginação.

Considerando tudo isso, chego nas perguntas: por que existe esse valor impregnado na cultura de que exercícios físicos são bons, enquanto a leitura não dispõe do mesmo privilégio? Por que não soa estranho dizer “leitura é tão importante quanto exercícios“, mas é estranho dizer “exercícios são tão importantes quanto a leitura“?

Aparentemente existe algo interno — da cultura, provavelmente — que qualifica exercícios físicos ao passo que desqualifica (ou pelo menos não eleva) a leitura. Interessante, no mínimo.

5 respostas em ““Ler também é um exercício”

  1. É implícito isso… praticamente todo mundo sabe que “quem se dá bem” é um corpo sarado, a cultura do corpo é bem maior do que a da leitura.

    Curtir

  2. Uma vez ouvi falar que ler provoca o alongamento da testa e faz os olhos ficarem saltados. Imagino que por isso muita gente acredita que ler é desnecessário. Ou, pior ainda: as pessoas pensam, justamente por isso, que ler é um exercício.

    Curtir

  3. “mens sana in corpore sano.”
    As pessoas não sobrevivem lendo, mas com sua saúde.
    Nós estamos hoje aqui porque houve reprodução, e não estudos in vitro.

    Curtir

  4. Bom, existe uma explicação histórica para tanto, é que desde os tempos da grécia antiga os conceitos de saúde são identificados com corpos atléticos e bem alimentados; sarados. E muito mais tarde aprendem a ler, então é isso, quase sempre se valeu mais por fora que por dentro…

    E o post é legal, gostei. 😀
    Abraços

    Curtir

Os comentários estão desativados.