Saindo da terra dos pinguins pela janela

10 comentários sobre “Saindo da terra dos pinguins pela janela”

  1. Triste, muito triste. E pensar que a maior parte dos problemas podia ser resolvido simplesmente trocando a distro.

    Se o principal problema era a incrivel zona com um número absurdo de opções, era só usar uma distribuição mais conservadora, como Debian ou Fedora. Se era compatibilidadeou paciência para configurações, isso poderia ser resolvido com uma mais user-friendly, tipo Mandriva ou OpenSuse. Em último caso, você poderia usar Gentoo, Slackware, Arch Linux ou Big Linux e se tornar o mestre supremo do sistema: nada mais aconteceria sem a sua expressa aprovação. Enfim, cada sistema se encaixa melhor a um tipo de usuário e a um tipo de tarefa.

    Mas afinal, qual distribuição você estava usando?

    Curtir

  2. Fernando

    Não entendi seu comentário, até porque o post não fala de nenhum desses problemas que você citou.

    (E também está bem claro que eu usava o Ubuntu 8.04, embora tenha passado pelo openSUSE também, justamente para ver se esses problemas eram resolvidos. Que nada. E ainda me irritei mais porque as atualizações eram ainda menos frequêntes e os bugs sobreviviam mais tempo.)

    Curtir

  3. Com o número absurdo de opções eu me referia ao primeiro problema citado (usar alsamixer, pulseaudio…)

    Com a paciência para configurações, eu me referia à busca por drives e compartilhamento de impressora.

    E quanto ao último comentário, de instalar Gentoo, Slackware, etc, me referia ao problema da instalação que não funcionava via synaptic.

    Curtir

  4. Que bom que resolveu usar um sistema operacional de verdade agora. Esses que vem na caixa de sucrilhos são no máximo um quebra galho. O barato sempre sai caro, usar um sistema com péssimo suporte e drivers e aplicativos eternamente em fase alpha é pedir para ter dor de cabeça.

    Instale o Windows e simplesmente esqueça. Os fanáticos religiosos do Linux jamais irão entender que muitos não tem tempo nem paciencia pra ficar dedicando a um sistema que não funciona, fazer o que.

    Curtir

  5. Um dos principais problemas (é, eu tinha um eterno problema com o Nautilus) que me irritava no Linux era justamente a qualidade do som. Se era o driver ou o player mal-configurado eu não sei. Lembro que uma versão do Kernel não reconheceu minha Placa de Som me obrigando a compilar um driver (que não lembro onde diabos encontrei).

    A performance do Firefox também deixa a desejar a ponto da versão for Windows ser ainda mais rápida.

    Curtir

  6. Fernando

    Tá certo, sensacional, hahaha. 🙂

    Wilker

    Linux certamente vale a pena se você pretende passar o resto da sua vida administrando sistemas de informática baseados em Unix. É um grande aprendizado, é uma plataforma padrão e estável pra essa função.

    Mas pra uso doméstico é complicado. O Linux tem muitas vantagens que são simplesmente irrelevantes para o usuário. Por exemplo, o que eu ganho podendo trocar o idioma inteiro da interface? Nada.

    (Embora as páginas do ‘man’ ainda sejam todas em inglês.)

    E agora a Microsoft tem isso também no Vista Ultimate, mostrando que não era tão incrível assim uma interface multilíngua, e ninguém fala nada.

    Lucas
    Não é só o Firefox. que é mais rápido, mas vários programas open-source rodam melhor no Windows.

    O OpenOffice, por exemplo, se integra melhor no Windows do que no GNOME. Isso é uma vergonha.

    É também uma vergonha ficar eternamente numa versão antiga do software e não atualizar. Por que o pessoal do Linux acha que o Windows é tão instável? Porque todo mundo instala as coisas novas.

    Se tivessem que admitir que o Linux seria ainda pior se atualizassem com mais frequência, talvez o pessoal começasse a colocar os pés no chão antes de endeusar qualquer sistema.

    Curtir

  7. Achei um tanto exagerado. Meu pai tem o Win Vista num note e tenho o Ubuntu Hardy no meu desktop.

    Tem certas coisas no Vista que são bem rápidas, como a cauculadora q abre em menos de 1 segundo.
    No Vista o MSN é lento pra tudo, o Pidgin no Ubuntu é rápido e prático.

    O Firefox no Vista é redondinho, perfeito, leve e não trava. No meu Ubuntu .. 😦

    Mas mesmo assim não tenho a menor vontade de migrar para o Windows. Acho que nem preciso explicar porque 😛

    Curtir

  8. Julio Neto

    Sempre usei o Pidgin no Windows e vou continuar usando. O MSN pode ser muito lento, mas pelo menos ele existe como opção caso você queira ou precise muito das frescuras extras.

    Normalmente vou ficar no Pidgin e ele tem tudo que eu preciso — nem instalei o Live Messenger ainda. E o Pidgin no Windows é rápido e prático, assim como é no Ubuntu.

    Ah, mais uma coisa. Não compare o desempenho do Windows num notebook com o do Linux num desktop. Não é justo. A não ser que o notebook seja mais recente. Só o fato do note ter um HD mais lento já muda tudo de figura.

    Curtir

  9. Primeiro quero lhe agradecer por falar de forma coerente e sem ofensas com o sistema de janelas, o que pesquisando em alguns foruns, vemos esse ser recebido com falta de respeito pela maioria dos usuários do Linux. Contudo, ao contrário do que foi dito: “a estabilidade, a segurança, entre outros. Mas de nada me adianta um sistema que nunca preciso reiniciar se ele sempre parece lento, independentemente do reboot”, considero hoje o Windows XP e adiante, sistemas super estáveis. Utilizo uma gama de programas selecionada a dedo, depois de muitos anos de experiência com erros, e posso garantir, ser meu Windows XP hoje mais estável que qualquer Linux, ate mesmo o Debian. Enquanto o Linux devora uma memória só para abrir em modo texto (já vi distribuicao que consome mais de 100 MB…) O Windows XP me consome 110 MB e isso, claro, já inclui o modo grafico. Aprendi com a vida que quem fica falando mal e porque esta por baixo e não por cima. Apple e usuários Linux em sua maioria, vão sempre criticar esse sistema, que tenha ou não, pego partes da Apple, e muito mais eficiente. Agradeço novamente você por me proporcionar a chance de ler algo sem falar mal de um sistema que não e a toa estar em mais 90% das maquinas do mundo todo. 🙂

    Curtir

Os comentários estão desativados.